Nem esquerda, nem direita: Os famosos que já ficaram 'em cima do muro'


Foto: Manuela Scarpa/Brazil News


Tem os artistas que fazem do seu trabalho ou da sua visibilidade um instrumento para reflexão sobre o que está acontecendo no país — principalmente numa pandemia que já matou mais de 500 mil brasileiros de covid-19, segundo dados obtidos pelo consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte, junto às secretarias estaduais de saúde.


Samantha Schmütz, que em 2018 já mostrou que não apoiava o então candidato Jair Bolsonaro, fala abertamente sobre política, participa de manifestações e cobra posicionamentos.


A atriz perdeu o amigo Paulo Gustavo, aos 42 anos, vítima da covid-19. O humorista também era crítico à gestão do governo federal — agora em nova polêmica com a compra de vacinas da Covaxin com valor 1000% a mais alto do que anunciado pela fabricante.


Até fora da pandemia, os famosos se posicionam: em 2016, em meio às manifestações contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), Márcio Garcia, Marcelo Serrado, Luana Piovani e Susana Vieria desfilaram nas ruas do Rio de Janeiro com o rosto do então juiz federal Sergio Moro estampado nas suas camisetas verdes e amarelas.


Leia mais em: https://tvefamosos.uol.com.br/noticias/redacao/2021/06/23/famosos-que-nao-se-posicionam-pandemia-governo-bolsonaro.htm

5 visualizações0 comentário